Sociologia (Ciências Sociais) Teorias sociológicas e Autores

“A trajetória dos últimos 20 anos de sindicalismo no Brasil é, como salientaram vários autores (Iram Jacome Rodrigues, Francisco de Oliveira e Armando Boito), de uma passagem, no plano da estratégia sindical, da “confrontação à cooperação conflitiva” (RODRIGUES, I., 1995), ou ainda, da luta de classes na produção para uma “convergência antagônica” (OLIVEIRA, 1993), ou uma sindicalismo de “concertação social”, que é, nada mais, nada menos, que um defensivismo de novo tipo, de caráter neocorporativo. Diríamos que tende a prevalecer cada vez mais, na prática sindical, principalmente hegemônica no interior da CUT, um neocorporativismo operário, que tende a debilitar a perspectiva de classe que caracterizou a luta política e sindical nos anos 80.

ALVES, Giovanni Antonio Pinto. Do novo sindicalismo à concertação social: ascensão (e crise) do sindicalismo no Brasil (1978-1998)”. Revista de Sociologia e política, p. 111-124, 2000.

A partir da ideia de mudanças no sindicalismo retratadas no texto, avalie as afirmações a seguir.

I. Os sindicatos, nos últimos vinte anos, entenderam as teses da luta de classe e se tornaram instituições propensas a negociar em prol de seus interesses revolucionários.

II. As lutas dos sindicatos passaram a evidenciar as contradições do sistema capitalista, expondo a alienação do trabalhador em relação ao produto do trabalho.

III. O sindicalismo passou por transformações em suas dinâmicas políticas, passando de uma lógica de contestação para de negociação integrada ao sistema capitalista.

É correto o que se afirma somente em

  • A. III.
  • B. I e II.
  • C. I.
  • D. II e III.