Língua Portuguesa Morfossintaxe do período

TEXTO 13.

Referência para as questões 25, 26 e 27.

"Na Idade Média, a proteção jurídica para a autoridade e para o particular era a mesma, sujeitando-se, um e outro, às instâncias jurisdicionais dos tribunais, caben- do, no entanto, ao príncipe um direito eminente, composto por uma série de prerro- gativas e poderes que ele devia exercer no interesse da coletividade. Em uma segunda fase, após a Reforma, ampliou-se o poder do príncipe; constitui-se o chamado Jus poli- tiae (direito de polícia) que, partindo da idéia de poder sobre a vida religiosa e espiri- tual do povo, concentrou em mãos dos príncipes poderes de interferir na vida privada dos cidadãos, sob o pretexto de alcançar a segurança e o bem-estar coletivo. Para combater esse poder absoluto do príncipe, elaborou-se a teoria do fisco, em consonância com a qual o patrimônio público não pertence ao príncipe nem ao Es- tado, mas ao fisco."

 (In: Maria Sylvia Zanella Di Pietro, Direito Administrativo, p. 26, 10 ed.)

Marque a alternativa correta em relação ao texto (13) dado.

  • A.

    A oração "sob o pretexto de alcançar a segurança" pode ser escrita do seguinte modo "sobre o pretexto de alcançar a segurança", uma vez que não se altera o significado.

  • B.

    O vocábulo "consonância" significa, no texto, "conjunto agradável de sons."

  • C.

    A frase "elaborou-se a teoria do fisco, em consonância com a qual" pode ser al- terada para "elaborou-se a teoria do fisco em que "sem prejuízo gramatical, permanecendo correta de acordo com a gramática tradicional.

  • D.

    O fisco, na Idade Média, acha-se completamente ausente, visto que nessa época, segundo o texto, o povo não paga tributos e impostos.

  • E.

    No período pós-reforma protestante, o fisco incide, sobretudo, na propriedade privada uma vez que essa também passa a ser propriedade da Igreja Católica.